Louis Vuitton / Monograma

O desfile de Outono/Inverno 2013 da Louis Vuitton, realizado em Paris no dia 6 de março, não apareceram na passarela peças com os famosos monogramas da marca e as estampas Damier (damas em francês).

A mudança deve-se a uma nova estratégia para alavancar as vendas que, pelo segundo trimestre consecutivo, apresenta um crescimento muito lento, o que não acontecia desde 2009.

Em janeiro de 2013, Arnault (presidente e chefe-executivo da LVMH) comentou que a Louis Vuitton, responsável por mais da metade dos lucros da LVMH, abriria menos lojas, focaria na utilização de matérias-primas mais luxuosas e reduziria a visibilidade de seus produtos com monogramas.

Louis Vuitton detectou que alguns de seus clientes estão cansando-se da marca, cada vez mais onipresente do monograma “LV” e seu Damier igualmente familiar.

Esse esgotamento, não é restrito à Louis Vuitton. Gucci, em 2010, também diminuiu a utilização de logos, medida que visa um luxo mais sutil e sofisticado.  E como a moda é uma indústria em que as tendências passam, mas nunca retornam exatamente da mesma maneira, até elementos menos óbvios podem cansar.

Naturalmente, fadiga logo não é nova. Na década de 1990, o monograma do “LV” foi muito popular em cidades americanas e europeias, mas lentamente se afastaram devido a  consumidores mais esclarecidos e exigentes procurando marcas menos óbvias. No entanto, logos visíveis permanecem desejáveis em mercados emergentes como a China.

Em 2001, a fadiga logotipo era evidente o bastante no Ocidente para o surgimento de marcas com a preocupação de fazerem o “luxo discreto”, como Bottega Veneta, que na última década, cresceu de uma pequena empresa familiar para uma potência global.

  Origem dos monogramas da Louis Vuitton

O empresário Louis Vuitton fundou a Louis Vuitton Malletier em 1854 em Paris, na França, e foi ele que criou as estampas Damier, em 1888, para diferenciar seus produtos das cópias. Georges Vuitton assumiu o comando da marca após a morte de seu pai, em 1892, e, quatro anos depois, desenvolveu os monogramas, inspirados em designs asiáticos que eram “tendência” na época. Enfim, a Louis Vuitton foi comprada da família que a fundou e, em 1987, ao lado da Moët et Chandon e Hennessy, surgiu a LVMH.

As primeiras coleções feminina e masculina de prêt-à-porter da Louis Vuitton foram lançadas em março de 1998 – Marc Jacobs assumiu o comando criativo da marca em 1997. Desde então, nos desfiles apareçem bolsas com os monogramas.

(LVMH é parte de um consórcio de investidores que tem uma participação minoritária no negócio de moda).

 

 

Fontes:

http://ffw.com.br/noticias/moda/no-logo-mania-saiba-como-grifes-de-luxo-estao-repensando-seus-simbolos/

http://www.businessoffashion.com/2013/03/has-logo-fatigue-reached-a-tipping-point.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s