Business of Fashion – Brasil, crise de identidade

Segundo reportagem do site Business of Fashion, enquanto os estilistas brasileiros de qualidade não estão participando das semanas de moda brasileira, outras marcas apresentam coleções com falta de criatividade. Assim, o mercado brasileiro de moda local está enfrentando uma espécie de crise de identidade. Apesar de que quando se trata de moda, varejistas e consumidores internacionais permanecem entusiasmados com rótulos brasileiros. Um exemplo é a loja de departamentos parisiense Le Bon Marché que está promovendo mais de 120 marcas brasileiras.

Na última temporada do São Paulo Fashion Week e do Fashion Rio, teve em seus eventos mais de 50 marcas. Mas muitos de seus designers com visão de futuro do Brasil desapareceram nas passarelas locais. Os estilistas Pedro Lourenço e Lucas Nascimento desfilam em Paris e Londres, respectivamente, enquanto nomes mais consagrados, como Reinaldo Lourenço e Gloria Coelho decidiram pular esta temporada.

Os desfiles nas semanas de moda brasileira tem mostrado uma mistura de marcas de alta qualidade e de marcas streetwear, como é o caso da Colcci, TNG, Triton e Cavalera, que estão em ascensão, mas apresentam tendências vistas antes em passarelas europeias.

João Paulo Nunes, fundador e editor do The Examiner Estilo e correspondente do The Huffington Post, disse ao site Business of Fashion “O fato de você ter uma produção mais de massa com rótulos de rua em semanas de moda do Brasil não é necessariamente uma coisa ruim. Precisamos entender que a definição de moda está se tornando muito mais democrática”.

Para Paulo Borges, sócio do Grupo Luminosidade, que promove o São Paulo Fashion Week e Fashion Rio. “O mercado está passando por mudanças. Algumas empresas vão crescer e algumas vão desaparecer. Agora há algo que eu chamo “uma névoa” no negócio da moda no Brasil, onde não podemos ver além dela e prever exatamente o que vai acontecer”.

O governo brasileiro tem programas voltados a ajudar designers locais para promover-se durante as feiras de moda do país. No Rio Moda Hype, acontece uma competição bi-anual, onde em cada estação cinco vencedores recebem patrocínio do Sebrae, instituição que apoia pequenas empresas, para apresentar um show como parte da programação oficial do Fashion Rio e também oferecem cursos especiais sobre como construir e manter um negócio para todos os participantes.

Com a moda brasileira mudando e com as marcas de luxo internacionais expandindo sua presença no país, os consumidores têm agora mais opções e as locais terão de trabalhar mais para permanecer no mercado.

Fonte site businessoffashion

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s